Por que meu bebê se espreme tanto?

Nos primeiros meses de vida, o bebê quando sentir vontade de fazer cocô, pode fazer muita força, ficar vermelho, chorar, gemer, levar até 20 minutos para conseguir evacuar, mesmo com as fezes moles. Isso tem nome científico: DISQUESIA.
02 de Outubro de 2018

 

Disquesia.jpg

 

Nos primeiros meses de vida, bebê que só mama no peito pode evacuar fezes amolecidas a cada mamada, como ficar até 7 dias sem evacuar. Tudo isso pode ser normal.

Ele pode também, quando sentir vontade de fazer cocô, fazer muita força, ficar vermelho, chorar, gemer, levar até 20 minutos para conseguir evacuar, mesmo com as fezes moles. Isso tem nome científico: DISQUESIA

Pode acontecer em bebês que mamam só leite materno ou também nos que usam outro leite, e não é doença.

 

O bebê não nasce pronto. Ele vai se desenvolvendo aos poucos, com o tempo. O sistema digestivo também é assim. Para evacuar ele precisa saber coordenar a vontade de evacuar com o relaxamento da musculatura pélvica e a abertura do esfíncter anal e eliminar as fezes. Com o tempo ele aprende a fazer isso. 

 

Seu bebê vai crescer, se desenvolver, amadurecer e aprender. A disquesia vai passar sozinha e ele vai fazer cocô normalmente, sem sofrimento, nem para ele e nem para você. De qualquer modo, apresentamos quatro dicas que as famílias podem adotar nestes casos:

 

1º dica: não se desespere, mesmo que pareça que o seu bebê esteja sofrendo muito. Com o seu instinto, tente consolá-lo com afagos e carinhos. Dobrar as pernas do bebê sobre a barriga dele pode ajudar. 

2ª dica: isso não é prisão de ventre. Sendo assim, não medique com remédios laxantes.

3ª dica: antes dos 6 meses, evite iniciar qualquer outro alimento (sucos, frutas laxantes, chás e outros leites), principalmente se o bebê estiver em aleitamento materno exclusivo.

4ª dica: o uso de estímulo no ânus (supositório e outros agentes) pode “dar certo” num primeiro momento. Mas a criança pode se acostumar a evacuar somente se receber esses estímulos. E isso não é bom.

E lembre: em qualquer caso de dúvida, fale sempre com o seu pediatra. Ele pode e vai te ajudar!

 

Fonte:

- Sociedade Brasileira de Pediatria