A importância do brincar

A Academia Americana de Pediatria lançou recentemente um artigo científico alertando sobre o óbvio: criança precisa brincar! Esse artigo orienta os pediatras a prescrever brincadeiras em todas as consultas.
02 de Outubro de 2018

 

crianças-brincando.jpg

 

A Academia Americana de Pediatria lançou recentemente um artigo científico alertando sobre o óbvio: criança precisa brincar! Esse artigo orienta os pediatras a prescrever brincadeiras em todas as consultas.
 
Antigamente a preocupação dos pais era tirar as crianças da brincadeira para estudar, hoje a gente precisa lembrá-los de que eles precisam brincar.
 
Brincar não é só uma maneira de passar o tempo, esse ato é fundamental para um bom desenvolvimento do cérebro! Brincar estimula a linguagem, interação social, ensina a se relacionar com o próximo. Além disso, estimula as funções fundamentais para um bom aprendizado, como noções de matemática, flexibilidade cognitiva, controle inibitório e memória de trabalho.
 
Atualmente as escolas tem promovido um ensino cada vez mais precoce. Livros didáticos para pré-escola, deveres de casa frequentes, pressa para alfebetizar. Isso além de gerar ansiedade na criança e na família, ainda tira tempo de brincadeiras e convivência familiar, que são fundamentais para que a criança aprenda no futuro. Um paradoxo.
 
Então listamos algumas dicas baseadas em evidência:
 
- Inclua na rotina diária de seus filhos momentos de brincadeira livre. Obs.: Tablet, TV e celular não contam!
 
- Inclua na sua rotina, um momento diário em família. O hábito de uma refeição a mesa juntos todos os dias traz benefícios enormes para o relacionamento familiar;
 
- Leve seu filho para brincar ao ar livre no mínimo uma vez por semana.

 

Referência:
- Yogman et al. The Power of Play: A Pediatric Role in Enhancing Development in Young Children. Volume 142, number 3. Pediatrics, 2018.